Crítica Filme "Thor: O Mundo Sombrio"




“Thor” é um filme grandioso, com uma ótima história, e espetaculares efeitos visuais.

O filme começa e percebemos que a história se passa logo após o incidente visto no filme “Os Vingadores”.

Em Asgard, Thor entrega seu irmão Loki para Odin, para que ele seja julgado pelos crimes que cometeu contra a Terra.

Mas, um inimigo antigo está despertando de um sono profundo. Ele é Malekith, líder dos terríveis elfos negros que o avô de Thor havia destruído milhares de anos antes.

O que move Malekith é o desejo de destruir o mundo. Apesar do tema batido, o personagem, seus seguidores e suas naves são muito interessantes.

Ele quer aproveitar o momento onde os nove planetas ficarão alinhados para destruir todos eles.
Para tal, ele utilizará vários portais que aparecerão em diversos lugares de todos os planetas.

E é em um desses portais que Jane Foster, a amada de Thor, será colocada na história.

Ela estará no lugar e na hora errados e ficará presa ao Éter, o material que Malekith precisa para atingir seu objetivo.

Nesse momento Thor e seus amigos estão tentando restaurar a paz entre os Nove Reinos, mas contra esse mal maior, ele precisará de mais ajuda.

Além de seus amigos guerreiros, ele também necessitará da ajuda de quem ele mais despreza no mundo para derrotar Malekith, seu irmão Loki. 

Um filme cheio de surpresas, humor na medida certa, com muita ação.
Perfeito para os fãs. Recomendo!

E não saia logo que acaba o filme, após os primeiros créditos existe uma cena escondida que é muito importante para a história. 

Nenhum comentário: