Captura de Imagem, não rende mais Oscar de Animação.


Se “O Expresso Polar” (2004) ou “Os Fantasmas de Scrooge” (2009) fossem lançados este ano, não poderiam concorrer ao Oscar de melhor animação na próxima edição do prêmio, que ocorrerá em 27 de fevereiro de 2011 .
De acordo com comunicado à imprensa divulgado no fim da semana passada pela Academy of Motion Picture Arts and Sciences (ou Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, organização responsável pelo evento), foi feita uma revisão de regras.

Animação, agora, é necessariamente, um filme feito com “uma técnica aplicada frame por frame, sendo que a captura de performance, por si só, não é uma técnica de animação”.
Captura de performance é um recurso cinematográfico recente, em que se “pluga” diversos captores pelo corpo e pelo rosto de uma pessoa real para, a partir de seus movimentos e expressões faciais, dar origem a um personagem animado via computador.

O exemplo mais extremo e avançado da técnica é “Avatar” (2009), já apresentado como “live action” (com personagens interpretados por gente de carne e osso).
Outra novidade, ainda na categoria de melhor animação do Oscar, é que o tempo mínimo de duração obrigatória para o filme se enquadrar nessa divisão caiu de 70 para 40 minutos.

E os desenhos animados devem predominar em mais de 75% da obra.
Já o Oscar de melhores efeitos especiais passa a ter cinco indicações, em vez das três habituais.

Fonte - Revista Monet

Nenhum comentário:

Produzido por Sean Baker, 'Aquela Sensação que o Tempo de Fazer Algo Passou' chega aos cinemas em 27/6

Aquela Sensação Que o Tempo de Fazer Algo Passou”, filme escrito, dirigido e protagonizado por Joanna Arnow (“Chained for Life”), ganha trai...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba