“MILK – A VOZ DA IGUALDADE” em DVD


Não precisou muito tempo, para eu entender porque Sean Penn ganhou o Oscar de melhor ator esse ano. Com poucos minutos de filme ele arrebata o espectador com uma das melhores performances que eu vi nos últimos tempos.
Apesar de algumas caracterizações, como por exemplo, próteses de nariz e dentes, lente de contato e um penteado da época, ajudarem no efeito final, a atuação de Sean Penn é fantástica. Ele consegue ficar no ponto de equilíbrio para não fazer um personagem afetado ou grosseiro. Ele fica no ponto ideal.
O filme é uma cinebiografia de Harvey Milk, o primeiro político norte-americano que assumiu publicamente a sua homossexualidade e que foi eleito para um cargo público.
A história começa com cenas da polícia prendendo vários homens, que tentam esconder seus rostos por vergonha, ou mostram as faces sem reservas, simplesmente por assumirem a sua homossexualidade.
Harvey Milk era nova-iorquino, mas mudou-se para São Francisco, para tentar uma vida mais tranqüila. É lá que ele decide lutar contra a violência e o preconceito da época.
Milk luta por direitos iguais e oportunidades para todos, sem discriminação sexual.
E nessa luta ele sempre lembrava das minorias que precisavam de ajuda, mulheres, negros, pobres. Ele foi realmente a voz da igualdade!
Depois de muita luta, conseguiu ser eleito supervisor (um equivalente a vereador aqui no Brasil) da prefeitura de São Francisco, mais especificamente para o distrito de Castro, bairro gay da época e onde ele morava e tinha uma loja de câmeras fotográficas.
No ano seguinte, aos 48 anos, foi friamente assassinado por um adversário de carreira política desconsolado com a perda nas urnas. Não seria um ataque desmedido de homofobia, principalmente naquela época?
O filme é muito bonito, tem um tom leve com toques de humor, e conta a história de um homem que lutou e foi assassinado por seus ideais.
Hoje existe um busto de Harvey Milk na Câmara de São Francisco, o primeiro memorial a ser colocado, de forma destacada em um edifício público, para uma pessoa abertamente gay.

Vale muito a pena a locação! Assistam!!!
RITA VAZ

Nenhum comentário:

O Longa NINGUÉM SAI VIVO DAQUI, de André Ristum, Acaba de Ganhar Cartaz Oficial

Com roteiro inspirado no livro Holocausto Brasileiro, da jornalista Daniela Arbex, o longa NINGUÉM SAI VIVO DAQUI acompanha a jornada de Eli...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba