Revista CULT traz um painel histórico-literário da Rússia do século 19


A edição de fevereiro da CULT traz o Dossiê com a obra de quatro expoentes da literatura russa do século 19: Dostoiévski, Gógol, Tchekhov e Tolstói. Na abertura do Dossiê, a professora Aurora Bernardini traça um painel histórico-literário da Rússia, discutindo os possíveis fatores que levaram ao surgimento de uma das mais ricas gerações da literatura mundial. Em seguida, artigos apresentam a arte desses quatro ícones e, ao final, uma bibliografia com sugestões das obras mais relevantes.
Na seção Entrevista, o francês Bruno Latour, antropólogo, filósofo e autor da obra Jamais Fomos Modernos (1994), fala com exclusividade para a CULT sobre a importância de criar novas disciplinas e novas coletividades.
A Reportagem deste mês destaca o CDM (Centro de Documentação e Memória do TUCA – Teatro da Universidade Católica de São Paulo), que reúne periódicos, fotografias, cartazes, plantas arquitetônicas e gravações em áudio que documentam os 43 anos de história do TUCA, palco de acontecimentos marcantes para a história da arte e política do país.
A seção Cultura em Movimento apresenta os principais destaques culturais do mês. A edição de fevereiro traz, ainda, resenhas, críticas literárias, as colunas de Márcia Tiburi, Francisco Bosco, Norman Lebrecht e um artigo de Márcio Seligmann-Silva.
Boa leitura.

Nenhum comentário:

Produzido por Sean Baker, 'Aquela Sensação que o Tempo de Fazer Algo Passou' chega aos cinemas em 27/6

Aquela Sensação Que o Tempo de Fazer Algo Passou”, filme escrito, dirigido e protagonizado por Joanna Arnow (“Chained for Life”), ganha trai...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba